Seu navegador no suporta JavaScript. Algumas funes deste site podem no funcionar.
Receba as atualizações do site por rss ou

O Beijo na Terapia Sexual

Todos nós temos uma janela de percepção para comunicação com o nosso par, que é baseada em nossos cinco sentidos (tato, olfato, visão, audição e paladar).
Muitos casais embora façam sexo não se beijam mais simplesmente por que não exploram a plenitude de seus sentimentos com o outro.

A pele dos lábios é bem semelhante à mucosa do pênis e a do clitóris , mandando facilmente para o cérebro as sensações percebidas devido a grande quantidade de vascularização existente nesta região.

O beijo acelera o ritmo cardíaco e a freqüência respiratória, eleva a tensão arterial, aumenta a temperatura da pele, queima em media 12 calorias , ativa 29 músculos , é responsável pela troca de 250 bactérias através da saliva e, se for um beijo de língua apaixonado , estimula o cérebro a produzir endorfinas, deixando o casal mais relaxado com sensação de felicidade. A saliva pelo gosto produzido é capaz de aproximar ou afastar o casal pelo gosto da quantidade de endorfina produzida.

O beijo é conhecido desde a idade da pedra, quando os primeiros hominídeos lambiam seu par para retirar sal do suor do rosto, ficando este contacto relacionado com a sobrevivência.
Na maior pesquisa sobre sexualidade já feita (o relatório hite) 3000 mulheres descreveram os mais íntimos sentimentos sobre sexo e afetividade, porem a grande maioria afirmou que para melhorar o relacionamento com seu par , bastaria mais carinho, afago e beijo , não sendo o sexo o mais importante.
A afetividade faz parte da característica feminina, pesquisas mostram que 90% das mulheres gostam de beijos durante o sexo, entre os homens notou-se que na classe com instrução 77% necessitam do contacto com os lábios para serem estimulados , porem na classe com menos instrução somente 41% gostavam de beijar.
Esta estatística vem de encontro com uma pesquisa feita pela sociedade de urologia que mostra um quadro de disfunção erétil 2 vezes maior em homens com escolaridade inferior que não conhecem a afetividade em uma relação.
O beijo é um compromisso tão sério que a grande maioria das prostitutas não o inclui nos programas.

A falta de desejo em terapia sexual é um dos problemas mais freqüentes , provocando o distanciamento do casal, cabe ao terapeuta reaproximar este casal através da afetividade para possibilitar uma integração sexual mais rica.
Exercícios específicos de sensualidade procuram desvincular sexo de afeição, estimulando carinho , beijos e aproximação do casal.
A intimidade de um beijo de língua , fala sobre quem beija por vezes mais do que se consegue falar.
Com esta química funcionando o beijo pode então voltar a ter o sabor do desejo como uma antiga receita saborosa redescoberta com um novo tempero.

Um Comentário para "O Beijo na Terapia Sexual"

  • EFEDASI disse:

    Senhores gostaria de receber em meu e-mail as publicações e fotos / passo a passo de ciclo de exercicios a fazer em casal Homo masc, caso tenham ou possam fazer indicação.
    Att EFEDASI.

Deixe seu comentário